Aliança Evangélica Mundial e Igreja Católica realizam Consulta Ecumênica

O relacionamento entre protestantes e católicos tem sido, de longa data, um tema desafiador para pessoas, igrejas locais e instituições de ambos os lados. Em alguns países e regiões do globo, o relacionamento entre protestantes e católicos é mais tranquilo, marcado por encontros mais ou menos regulares, diálogo e por ações de mútua cooperação em vários níveis. Já em outros países, incluindo, por exemplo, países como Espanha, Itália, Filipinas e alguns países da América Latina e o Brasil, essa relação tem sido, dependendo da região, bastante tensa. Indiferença, desconfianças, proselitismo, preconceitos, desprezo e falta de diálogo e encontro mútuo marcam, não raro, as relações.
Levando em conta o chamado inalienável de Jesus Cristo à unidade dos cristãos em João 17 e hoje considerando o desafio ecumênico do testemunho cristão em sociedades pós-modernas e pós-cristãs, a Aliança Evangélica Mundial (WEA – World Evangelical Alliance) e a Igreja Católica Apostólica Romana têm promovido alguns diálogos e realizado consultas bilaterais desde 1977.
Nos dias 31 de agosto a 03 de setembro de 2015, na cidade de Saskatoon, no Canadá, foi concluída a última rodada da mais recente Consulta entre a Aliança Evangélica Mundial (WEA) e o Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos (PCPUC), iniciada no ano de 2009, em São Paulo. O objetivo principal dessa Consulta, que durou 6 anos, foi o de tratar de forma humilde, mas muito franca e aberta, dois temas clássicos geradores de tensões de ambos os lados, considerando, em especial, os países em que o relacionamento de igrejas filiadas à WEA e as igrejas católicas não é bom ou até conflituoso. (1) A relação entre Escrituras Sagradas e Tradição Eclesiástica; (2) A compreensão da salvação e do papel da igreja na salvação. Num espírito de amor e compreensão mútua, mas também de ousadia e franqueza, os participantes falaram abertamente sobre os dois temas, dispuseram-se a reconhecer falhas de ambos os lados, e não fugiram de assuntos polêmicos e controversos, tentando explicar a própria posição e entender melhor a posição alheia.
Essa consulta desenvolveu uma metodologia inovadora no contexto dos diálogos ecumênicos em nível global: sempre considerando as realidades e as práticas existentes nas “bases comunitárias” em vários países, os participantes trataram de definir: (1) os fundamentos comuns da fé (assuntos que ambos os lados confessam e praticam), (2) ensinamentos e práticas encorajadores, que um lado aprecia no outro, considerando os desenvolvimentos e os avanços no ensino e nas práticas eclesiais de cada lado na história recente, e (3) os questionamentos que permanecem nos ensinos e nas práticas um do outro, como motivo da mútua preocupação, exortação e consolação fraterna. Trata-se de um documento muito realista e sóbrio, sem quaisquer negociações baratas da fé evangélica ou da fé católica, mas ao mesmo tempo, muito promissor e animador em vista das relações presentes e futuras, apto a promover maior compreensão e unidade entre católicos romanos e evangélicos ligados à WEA. O resultado da consulta foi sintetizado em um Relatório, que será encaminhado ao Conselho Geral da WEA e à Congregação para a Doutrina da Fé do Vaticano, para análise e, assim o desejamos, futura aprovação.
Participaram dessa Consulta pessoas de 10 países diferentes, de 5 continentes (cf. foto): sentados, da esquerda para a direita: Beatriz Sarkis Simões (Brasil, Movimento católico dos Focolares), Mons. Dr. Juan Usma Gomes (Vaticano, representante do PCPUC), Dr. Rolf Hille (Alemanha, Diretor de Assuntos Ecumênicos da WEA), Bispo Rodolfo Valenzuela (Guatemala, Bispo de Verapaz e membro do CELAM – Conselho Episcopal Latino-americano); em pé, da esquerda para a direita: Dr. Joel Elowsky (EUA, Professor de Teologia, WEA), Dr. Claus Schwambach (Brasil, Professor de Teologia, WEA), Mons. Dr. Gregory Fairbanks (EUA, Professor de Teologia e representante PCPUC), Dr. James Nkansah Obrepong (Kenia, Professor de Teologia, Aliança Evangélica da África) Bispo Donald Bolen (Canadá, Bispo de Saskatoon e representante PCPUC), Jaume Llenas (Espanha, Presidente da Aliança Evangélica Espanhola), Dr. Timoteo Gener (Filipinas, Representante Aliança Evangélica das Filipinas), Salomo Strauss (Alemanha, Pastor evangélico, WEA); Nicholas Jesson (Canadá, assessor do grupo católico). Não estive presente nesse último encontro Leonardo de Chirico (Itália, Aliança Evangélica Italiana).

Claus Schwambach

Faculdade Luterana de Teologia - FLT
Rua Wally Malschitzki, 164 - Mato Preto
São Bento do Sul - SC - CEP 89285-295